;

quarta-feira, 9 de maio de 2012

O primeiro mangá da História

Os mangás fazem parte, com certeza, da cultura japonesa. Agora, quer saber qual o primeiro mangá da história?
Ele se chama Hokusai Mangá, e foi criado por um japonês chamado Hokusai, que era especialista em fazer pinturas em tábuas de madeira e papel de arroz. Certa vez ele retratou figuras de animais e do cotidiano dos japoneses, com tom cômico, dispostos em quadrinhos em folhas de papel, isso por volta 1814. E ele seguiu por aí, criando 15 volumes de historinhas que os japoneses adoraram. O nome "mangá" se origina da junção dos ideogramas de "man" (engraçado) e ga (desenho).
Mas os mangás que foram surgindo não era como os de hoje. Não havia aqueles personagens com olhos enormes, cabelos malucos e essas coisas, mas eram desenhos que retratavam mesmo a realidade como era vista. Mas, enquanto o Japão ainda se recuperava da Segunda Guerra Mundial, surgiu o mangá Shin Takarajima, do mangaká Osamu Tezuka, que se baseou nos desenhos da Disney e cartoons ocidentais. Este mangá trouxe a revolução: a partir dele os personagens passaram a ter muitas das características que tem hoje em dia e também os elementos de imagem, como onomatopéias, linhas de movimento, e outras.


Uma imagem do Hokusai Mangá.

A capa de um dos mangás Shin-Takarajima.





Aqui no Brasil o primeiro mangá a chegar foi o chamado Lobo Solitário, que retrata a história do espadachim Itto Ogami, em 1988 e foi publicado pela editora Cedibra. Mas, ao adaptarem da leitura original japonesa (como devem saber, é de trás para frente) aconteceram muitos erros e acabavam invertendo as imagens. Só com Dragon Ball, no ano 2000, os mangás passaram a ser publicados do mesmo jeito que no Japão.




Até a próxima postagem!
Comentários
1 Comentários

Um comentário: